quarta-feira, 9 de novembro de 2016

You know you twist, little girl

Hello galera animada,

Hoje eu ia fazer um mega post sobre fralda, chá e afins... Tudo que deixa qualquer gestante meio confusa ou perdida. Achei melhor falar sobre isso no pós chá, que ai eu já conto sobre os erros e acertos, sobre o que pedi/ o que ganhei, o que rolou, o que valeu...

Enquanto o chá não vem, vamos assuntar...

De uns tempos pra cá, os movimentos da biscoitinha estão bem mais nítidos, fortes e tem até horário, principalmente após a semana 20. Outro dia ela deu uma festa rave no meu útero bem de madrugada. Foi batidão pesado até o sol raiar.
Reparei que quando eu estou relaxada, deitada na cama ou sentada trabalhando ela mexe muito. Sabe aquele trabalho em que você tem que pensar, mas quando já está tudo definido é mais ‘mão na massa’ do que qualquer outra coisa? Ai você vai fazendo e sua mente vai viajando, tentando lembrar qual era aquela comida que você tanto gostava na infância mas não lembra de jeito nenhum, ou qual é o nome daquele filme que acontece não sei o que... Pois é, de vez em quando dá pra viajar legal fazendo o que eu faço! As vezes rola até post mental pro blog (Deus está de prova sobre quantos posts eu já perdi por ter uma mente esquecedora).

Pois é, é ali que biscoitinha decide dar o ar da graça. Um ser humaninho levemente possessivo: ‘ei, não viaja não, pensa em mim, EM MIM’. Ela pode, néammmm?!

Agora, quando minha vida tem aquele ‘QUÊ’ de adrenalina, ai biscoitinha some, faz a estátua! Quando eu tô resolvendo pepino ou dirigindo: estátua. Dizem que o bebê dorme com o movimento do carro, mas acho que no meu caso, como eu não sou muito boa de roda e minha mente foca no: ‘não posso bater, não posso atropelar ninguém’, acho que é mais pela tensão e medo mesmo. Tadinha da bichinha...
Por falar em adrenalina, essa semana aconteceu uma que valeu por uns meses. Sabe quando vc acorda e está sozinha em casa, ai você se depara com uma inundação na sua cozinha (sério gente, dava pra fazer nado sincronizado ali) e se desespera levemente?! Pois é, essa era eu! Primeiro fui tentar resolver o problema, que era no filtro, afinal, focar no meio ambiente né... Depois fui tentar escoar esse mar que já irradiava pra minha sala... Era eu, o senhor rodo, e uns amiguim panos de chão. Enquanto eu estava lá descascando aquele abacaxi, aparece minha gata toda serelepe me chamando: olha o que eu fiz, olha o que eu fiz... Fui lá ver o que a bichana queria (cas meia tudo molhada, patinhando a casa toda, coisa básica)!

eu na cozinha
AI MEU DEUS TEM UM DINOSSAURO NO MEU BANHEIRO. Esse foi #ÓBVIO o pensamento do momento.

Mandei uma mensagem pro marido dizendo ‘socorroooo’ e seguida da foto de um passarinho (sim gente, um fofo de um passarinho) no tapete do banheiro, deitadinho. Óbvio que por trollação do universo, a foto só foi recebida meia hora depois das minhas palavras bastante calmas, e, até lá, Marido já havia enfartado a caminho do trabalho.

Na hora me veio a lembrança de todas as pessoas do mundo falando: cuidado com a toxoplasmose, olha lá ein... E das minhas respostas: nossa gatinha não sai de casa, é vacinada e blablabla, só come ração. Ela só pegaria se estivesse se alimentando de insetos, lagartixas, aves ou carnes cruas. É muito mais fácil a gente pegar toxoplasmose através de verduras e legumes mal lavados, fora que eu teria que estar em contato direto com as fezes dela.

AVES, AVES AVEEEEES. Agora visualizem o medo:
  1. minha gatinha estraçalhou o pássaro que até então estava infectado e passou toxoplasmose pra ela, que vai passar toxoplasmose pra mim (por telepatia, né, só pode);
  2. tem um passarinho morto cas tripas pra fora no meio do tapete do banheiro (não tive coragem de averiguar);
  3. NÃO SOBREVIVEREI PRA CONTAR A HISTORIA, NÃO TENHO FORÇAS.
Até ali eu já havia fechado a porta do banheiro com o passarinho lá dentro, sem averiguar se estava vivo, e trancado a gatinha no outro quarto. Enquanto isso, minha mãe, que mora a uns 5km de mim, veio ‘me salvar’ (não me orgulho disso gente, não me orgulho).

Nesse meio tempo o fofo do passarinho piou, cantou, fez o feliz... Minha mãe chegou, pegou o passarinho (que não estava machucado grazadeus) deu aguinha pra ele e soltou o bicho na varanda, que voou feliz por ai...

Historia simples para uma não gravida, mas muitíssimo da cabeluda para uma gestante neurótica. Deu pra visualizar o nível de loucura da pessoa?


A parte boa foi que sobrevivemos. Todos nós: A gatinha (que foi fofa, só pegou e não matou o bichinho), a grávida, a biscoitinha e o passarinho.

Ah, esse sábado temos a ultra morfológica, com 23 semanas =)

Volto logo logo pra contar... bejo e não pensem que eu sou maluca

17 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkk ja te amava e agora que sei que vc tem uma gata amo mais ainda (sim,sou dessas)
    Se eu gosto da pessoa e descubro que ela tem um gato....aí eu gosto mais ainda dela kkk
    Como sempre amo seus posts..e mesmo nao blogando mais ,venho aqui te acompanhar
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhh eu também amo bichinhos, gatos então, nem se fala... Encontramos ela numa caixinha de sapato numa esquina, pequenininha!Hoje já tem quase 2 aninhos (é a segunda que resgatamos assim, uma ficou com a minha irmã).
      Sou assim que nem vc, quando a pessoa diz que tem gato, já me cativa =)
      bjo

      Excluir
  2. Já disse que eu adoro seus posts?
    Faço milhões de post mentalmente...e acho quem só 1% realmente coloco em pratica...rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aqui eu já tinha feito os testes de toxoplasmose antes de engravidar, então tava tranquila, até porque minha gatinha tb não era de caçar... Mas parece que foi só eu engravidar que ela começou a caçar passarinho, rã e insetos e trazer pra mim, bem faceira. Qual a atitude da grávida louca? Ligar toda vez pro marido vir recolher o defunto (que ela não machuca, acho que mata brincando mesmo) e dar banho na gata kkkkkkkk
    O brabo é escutar coisas do tipo "tem que botar fora essa gata, é perigoso pro bebê!". E não adianta dizer que fiz todos os exames antes e que o próprio médico disse que não tem problema. Affs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha eu fico pensando, acho que é mais perigoso pro gato do que pro bebê, já que o bichinho terá seus pelos puxados em 'carinhos delicados', será esmagado por um abraço apertado, será babado... Minha gatinha mal sabe o q a espera =D
      bjss

      Excluir
  4. Oi Flor !!!! Passando rápido né !? .... adorei a festa na barriga. Beijão e se cuida.

    ResponderExcluir
  5. Oiii! não vejo de ter rave na minha barriga tb! mas ainda falta um tempinho pra eu sentir baby mexer...
    ai esses gatos matam a gente né? Graças a Deus os meus pararam...onde eu morava antes tinha muito mato (e vizinho porco) e eles adoravam achar rato na rua e trazer pra dentro (vivos)...mas agora não saem mais pra rua, ainda bem! Matam no máximo uma mosquinha de banheiro e só! kkkkk
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha também corre atrás de mosquitinho hahaha
      já já vc começa a sentir o Gabriel! Com 15, 16 semanas já dá pra perceber os movimentos e quanto mais o tempo passa mais forte fica =)
      bjoo

      Excluir
  6. Espera fazer o exame de curva glicêmica pra entender o que é rave... kkkkkk... ontem o Yuri não parou quieto o dia todo!!! Só parou pra dormir à noite, ainda bem...

    Meu Deus... ainda bem que sua gata é uma lady... eu acho que eu ia desesperar igualzinho a você, com a diferença que minha mãe mora a 30 km da minha casa... Eu já faço o maior escândalo quando vejo qq bicho rastejando ou voando pela casa, imagina se visse um passarinho morto (porque mesmo ele estando vivo, eu veria ele morto com minha imaginação louca).

    Beijocas... que bom que a biscoitinha tá bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha minha irmã bem fofocou pra mim: quando você ligou, mamãe falou logo 'vou pra casa da sua irmã pq como sempre ela se envolveu em confusão'... Minha fama ta ó, uma belezura!

      Bebéia é o oposto, mais quietinha durante o dia e uma espoleta a noite hahaha já vi que Netflix será uma grande amiga das madrugadas!
      Quero ver o Yuri, ein!!!! Atualiza o blog com fotinhos dele =)
      bjoca

      Excluir
  7. Também faço vários posts mentalmente mas não lembro de nada depois kkkkkkk
    Que situação maluca essa sua eim, adorei o post . Se cuida , beijods.

    https://decidisermamae.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas situações servem pra gente rir depois né?!
      Ninguém da minha família pode me ver que já soltam piadinhas sobre isso hahaha
      bjss

      Excluir
  8. Enquanto lia esse post (com atraso) meu gato insistia em ficar mordendo meu pé! Ele já trouxe um passarinho pra dentro de casa uma vez, e a história motivou até meu avô, que já faleceu, a fazer um versinho e me encher de amor. Agora sobre gatos e bebês, tenho essa preocupação, mas o que sempre li é que gato caseiro não tem risco. E depois é a maior fofura quandoos dois interagem :) bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que fofo um vovô poeta =)
      ahhh não vejo a hora de ver as duas abraçadinhas, só fico imaginando (acho que a gatinha vai sofrer, mas tudo bem) ♥

      Excluir
  9. Viajei aqui com a historia, tu é muito boa escrevendo rsrssr, imaginei a cena do passarinho todinha! rsrss

    bjs
    esposaemamae.blogspot.pt

    ResponderExcluir